Tag: odontologia

As melhores maneiras de realizar a limpeza da sua prótese dentária

Quando uma pessoa perde um ou mais dentes, ela tem a opção de colocar uma prótese dentária. Existem próteses fixas, próteses parciais removíveis e as famosas dentaduras que são as próteses totais. Mas o importante aqui é saber como realizar a limpeza da sua prótese dentária

Tem gente que pensa que por as próteses dentárias serem removíveis em alguns casos, que não é necessário fazer sua limpeza. Lógico que elas precisam, assim como os dentes, você tem que ter muito cuidado na hora da escovação. 

Próteses fixas

Não devem ser escovadas da mesma forma que os dentes na hora de usar o fio dental. Nelas é necessário mais de um elemento, o fio dental não passa diretamente no espaço entre os dentes, pois os dentes artificiais estão unidos na estrutura da prótese. Desta forma, o fio dental precisa ser passado com o auxílio de um passador plástico.

Próteses removíveis

O pior de tudo mas que é muito comum é o costume das pessoas de não removerem as próteses no momento da higienização. Elas precisam ser removidas, pois existe uma escova de dentes específica para prótese e na hora de serem escovadas elas se adaptam melhor à superfície interna das mesmas. 

Para ambas

Uma dica importante para melhor limpeza da sua prótese dentária é utilizar cremes dentais pouco abrasivos, evitando assim desgaste na parte de resina acrílica.

As escovas para próteses apresentam cabo menor com um conjunto de tufos de fibras seguindo a mesma direção do cabo. As fibras centrais do tufo devem ser mais longas que as demais, com aproximadamente 22 mm de comprimento. As fibras devem ser mais grossas, mais rígidas e mais longas que aquelas das escovas para dentes normais. 

Existem substâncias efervescentes em forma de pastilhas ou pó, que podem ser utilizadas para ajudar na limpeza das dentaduras (removíveis). Elas devem ser usadas preferencialmente a noite, pois se você deixar mais tempo a prótese imersa, tornará a ação do produto mais eficaz na limpeza da sua prótese dentária

Não precisa ficar com medo dessas substâncias, pois elas não causam danos à estrutura metálica de próteses parciais, e nem ao acrílico de próteses parciais e totais. Elas promovem a remoção de manchas superficiais e tem ação antimicrobiana. 

A efervescência promove a limpeza mecânica dos resíduos que ficam acumulados nas próteses. Após o uso, elas devem ser enxaguadas em água abundante para que resíduos dos produtos não causem danos à mucosa bucal, quando você for colocá-las novamente na boca.

Os hipocloritos são elementos também muito comuns na higienização de próteses, pois eles possuem boa capacidade de limpeza da placa bacteriana, além de terem ação bactericida e fungicida. Porém, ele pode provocar clareamento da resina acrílica, dependendo de sua concentração e tempo de imersão, então tome muito cuidado ao utilizá-lo. 

Com tudo isso você já está pronto para realizar a melhor limpeza da sua prótese dentária. Escove bem, utilize os produtos certos e de maneira correta e você irá conseguir manter o sorriso sempre lindo e radiante. Para conhecer mais o nosso tratamento e aplicação de próteses dentárias, visite nosso site, o link está logo abaixo.

 https://www.clinicaichiban.com.br/

Até logo, 

Clínica Ichiban

A importância dos idosos em cuidar da higiene oral

Os idosos, mais do que nunca, estão muito saudáveis no geral. Eles praticam exercícios físicos nas academias ao ar livre, caminham, se preocupam com sua saúde e alimentação desde mais jovens para poderem viver mais tempo. 

Foi-se o tempo em que víamos aqueles velhinhos frágeis de 60, 70 anos, sentados na cadeira sem fazer absolutamente nada. Hoje eles estão tão antenados que sabem mexer mais que os jovens nos celulares e também tiram as famosas selfies para postar nas redes sociais. E para se sair bem nessas fotos os idosos precisam cuidar da higiene oral.

Você deve saber que um sorriso bonito é muito mais que pura estética, é saúde. Ele também melhora a autoestima e os idosos precisam muito disso. Não é porque ele passou de certa idade, de certos objetivos da vida, que ele precisa parar de cuidar da higiene oral. A saúde bucal é de importância comum para todos em todas as idades.

O idoso agora está dando vez ao famoso “jovem da terceira idade”, que se preocupa com sua estética, com seu corpo e principalmente com seu sorriso.

A falta de dentes ainda é o problema mais comum que pessoas dessa idade sofrem. Uma prótese mal desenvolvida pode fazer mal e atrapalhar o bem estar da pessoa. Ter medo de sorrir ou simplesmente falar para evitar algum constrangimento é uma coisa que nem deveríamos pensar que pudesse acontecer. Porém em alguns casos de alguma deformação da prótese, isso ocorre.

Por isso é muito importante e todo Cirurgião Dentista afirma que cuidar da higiene oral é fundamental. Durante toda a sua vida, todos os dias! Isso ajudará futuramente em evitar a perda de dentes, a causa mais comum dela é a Doença Periodontal, que muitas pessoas possuem mas ela passa tão despercebida que alguns morrem sem ter conhecimento dela.

Essa doença causa uma perda óssea e como consequência disso faz com que a pessoa perca os dentes. Mas ela tem tratamento e pode ser curada com o cuidado adequado.

Quando o assunto é a perda de dentes, você que é mais novo deve se preocupar com seu futuro e dar o verdadeiro valor a sua saúde bucal. Mas se você é mais velho e utiliza alguma prótese, saiba que também é preciso cuidar dela, lavar bem, higienizá-la para ter um belo sorriso e conseguir viver com o bem estar elevado.

Se você não conhece o nosso trabalho, somos a Clínica Ichiban. Entre em nosso site, conheça nossos tratamentos estéticos odontológicos e agende sua consulta.

https://www.clinicaichiban.com.br/

Até a próxima,

Clínica Ichiban

Saiba a importância de motivar uma melhor escovação

Quando você vai ao dentista ele sempre pergunta quantas vezes por dia você escova o dente, se você passa fio dental regularmente, se usa enxaguante bucal, se usa o aparelho dentário corretamente?

Ele faz todas essas perguntas por uma razão, ele quer o melhor da sua dentição. É essencial que o profissional se envolva, ele precisa explicar a importância da higiene oral e saúde a seus pacientes e como fazê-la corretamente.

O profissional vai indicar o perfil do paciente, quais são seus problemas e características do caso para poder realizar o melhor tratamento.

Existem algumas dicas para uma melhor escovação que todos os dentistas dão!

 

Escolher a escova de dentes ideal

A mais bonita não é sempre a melhor escolha. As mais macias são as melhores para não machucar sua gengiva, preste atenção na textura e qualidade das cerdas. Ela precisa chegar nos cantinhos mais escondidos da sua boca, então não escolha uma escova com a cabeça muito grande.

 

Qual o melhor creme dental?

Certifique que o creme dental que você irá comprar tenha flúor, ele é ótimo para o controle de CÁRIES. Além do que todos querem, Hálito fresco e dentes brancos. Não adianta nada colocar mais creme na escova, isso não deixa seus dentes mais brancos.

 

Maneira correta de se escovar os dentes

Quais são os cuidados que devo ter com meus dentes para uma melhor escovação? Uma dica preciosa é dividir sua boca em 4 partes, superior direito e esquerdo e inferior direito e esquerdo. Passar 30 segundos escovando cada uma das partes é o ideal, com uma força controlada para não machucar sua gengiva. Não se esqueça de escovar a língua!

 

Use fio dental todos os dias

Sabe aquela carne que ficou presa em um dente lá do fundo da sua boca? Para removê-la e para melhor limpeza de seus dentes, o fio dental é necessário. Nunca utilize a mesma parte do fio para limpar lugares diferentes e não pressione muito para não machucar a gengiva, a principal função dele é evitar o acúmulo da placa bacteriana.

 

Enxaguante bucal é importante para finalizar

Ele é considerado como “toque final” para uma escovação perfeita. Escolha algum que contenha flúor em sua fórmula e faça bastante bochecho e gargarejo. Muito cuidado para não engolir! O ideal é que crianças não utilizem sem a supervisão de um adulto.

Essas dicas que os dentistas dão para motivar uma melhor escovação são muito importantes para a sua saúde dentária. Motivá-las é essencial para que o paciente não se esqueça delas, pois temos que admitir que às vezes esquecemos de passar o fio dental ou usar o enxaguante bucal, não é mesmo?

A prevenção de doenças, má formação dos dentes, mau hálito, são todos problemas que podem ser resolvidos com uma melhor escovação. Espero que você tenha entendido sua importância e que esteja motivado para fazer uma boa limpeza bucal todos os dias!

 

Agende sua consulta online pelo link:

https://www.clinicaichiban.com.br/agendamento/

Aguardamos o seu contato,

Clínica Ichiban

8 Formas de tornar sua visita ao dentista mais simples e fácil!

Fazer uma visita ao dentista pode ser muito difícil para algumas pessoas. Se você é ou conhece alguém que morre de medo de sentar na cadeira do consultório odontológico, essas são nossas dicas para deixar a consulta muito mais fácil de encarar.

 

Seja honesto sobre seu receio: o primeiro passo é admitir para você mesmo, assim como para o dentista, que você não está muito confortável com a consulta, aceitar seu receio, ficar tranquilo(a) com o fato de que é normal ter essa reação e que não há problema algum.

 

Marque a consulta para o meio do dia: se você pretende fazer uma visita ao dentista, garanta que seu horário não será logo pela manhã ou ao final de todo o dia, assim você previne a ansiedade logo cedo e não corre o risco de ficar o dia todo pensando no assunto ou então de chegar no consultório depois de um dia exaustivo.

 

Converse sobre consultas que não gerem estresse: pode ter certeza de que o dentista que irá te atender com certeza já teve experiência com outras pessoas que apresentavam receio. Converse sobre quais são as alternativas do consultório e o que pode ser feito nestes casos. Entrar em contato com um consultório que tenha a política de atendimento humanizado é uma das melhores alternativas!

 

Pergunte ao dentista sobre quais serão os procedimentos: antes da consulta você está permitido(a) a conversar com o dentista sobre quais serão os procedimentos que você passará, passo a passo, se você estiver com um dentista de confiança e compreensivo ele fará questão de tranquilizar sobre cada aspecto do procedimento.

 

Leve alguém que você ama junto: você não precisa passar por isso sozinho(a), você pode levar algum familiar ou amigo junto e a pessoa te ajudará a ficar mais calmo antes e após a consulta.

 

Combine um sinal de alerta com seu dentista: se estiver muito nervoso(a) você pode combinar algum sinal de alerta com seu dentista, assim você garante que se estiver passando mal ou com falta de ar você terá uma forma de comunicar ao dentista para parar o procedimento!

 

Faça uma programação prazerosa após a consulta: a sua visita ao dentista não é mais como quando você era criança, você não receberá um brinquedinho ao final da consulta como uma recompensa pelo “transtorno”. Mas você pode sim se recompensar com uma programação boa após sair do consultório, assim você irá ficar mais animado e feliz durante todo o tratamento.

 

Esteja convicto de que confia no dentista!: o mais importante é ter certeza de que o profissional que irá te atender será compreensivo e qualificado. Estar certo de que o dentista é o certo para realizar sua consulta, fará toda a diferença.

Outra dica importante é se certificar de que o dentista é especializado no segmento que você precisa. Se é para crianças, cirurgias ou procedimentos estéticos há uma especialização para cada um destes.

 

Na clínica Ichiban além de possuirmos um atendimento humanizado, somos especialistas em diversas áreas da odontologia, além é claro de oferecer procedimentos com tecnologia e profissionalismo. Agende uma consulta conosco agora mesmo: https://www.clinicaichiban.com.br/agendamento/

 

Estamos te esperando 🙂
Equipe Ichiban.

Segundo dentistas essa é a forma EXATA de como escovar os dentes!

Seu sorriso diz muito sobre sua saúde como um todo, pode parecer um simples hábito, mas acredite, a maioria das pessoas não sabe como escovar os dentes corretamente, ou não estão colocando seus conhecimentos em prática.

 

Regras básicas de como escovar os dentes corretamente

Seja pelo gosto da pasta, a refrescância ou qualquer tipo de incômodo, a verdade é que muita gente tem preguiça ou não gosta de escovar os dentes. No entanto este é um hábito básico de higiene e se você quer ter a certeza de que terá dentes saudáveis, mesmo na velhice, é melhor começar a cuidar deles corretamente a partir de hoje!

 

 

  • Escove os dentes pelo menos duas vezes ao dia;
  • Não escove os dentes com pressa, tire um tempo para fazer esse trabalho completo;
  • Use os “utensílios” corretos: escova de cerdas macias, pasta com flúor;
  • Escove suavemente com movimentos curtos de ida e volta;
  • Lembre-se de escovar as superfícies externas, internas e mastigatórias de seus dentes;
  • Mantenha sua escova e todas as ferramentas limpas!
  • Gaste o mesmo tempo (ou mais) para escovar sua língua;
  • É interessante investir em um limpador de língua;
  • Não esqueça JAMAIS do fio dental (ele é muito importante)
  • Escove suas gengivas de forma gentil;
  • Gaste o tempo que for necessário para fazer uma boa limpeza diariamente;

 

 

Outras dicas profissionais fundamentais de como escovar os dentes

Não coloque a mão ou outros objetos que possam estar com bactérias, não abra embalagens com os dentes e resista à tentação de usar palitos de dente ou outros objetos que possam ferir suas gengivas e deixar entrar bactérias.

 

A falta de cuidado diário com os dentes é séria e além de poder causar problemas futuros pode causar doenças realmente graves. Procure um dentista imediatamente caso esteja com algum destes sintomas:

 

  • Gengivas vermelhas, sensíveis ou inchadas;
  • Gengivas que sangram quando você escova ou usa fio dental;
  • Gengivas que começam a se afastar de seus
  • Dentes permanentes com mobilidade;
  • Sensibilidade incomum para quente e frio
  • Mau hálito persistente ou um sabor incomum em sua boca;
  • Úlceras na boca ou feridas que não cicatrizam

 

Além destes casos e de manter uma boa higiene bucal diariamente, é importante lembrar que o dentista deve ser visitado pelo menos 2 vezes ao ano (em casos em que a saúde bucal está excelente), para revisões e limpezas.

 

Se você se encontra em Londrina ou região, pode entrar em contato conosco, ficaremos felizes em ajudar e proporcionar o atendimento humanizado e com alta tecnologia que você merece: https://www.clinicaichiban.com.br/contato/

 

Até a próxima,

Equipe Ichiban.

Dentes de leite: o que fazer quando os dentes estão nascendo?

Os famosos dentes de leite, chamados dentes decíduos, são sempre um ponto de interrogação para os pais, principalmente os de “primeira viagem”. Durante o primeiro ano de vida, nascem os primeiros dentes do bebê. Cada criança reage de uma forma e os pais precisam ser pacientes  para lidar com os sintomas, que podem incluir irritação e vermelhidão na gengiva.

 

Para ficar mais fácil entender quais são os cuidados necessários, é muito importante que os pais conheçam a cronologia da erupção dos dentes de leite. Mas vale ressaltar que cada organismo tem seu próprio ritmo. De qualquer modo, os primeiros aparecem por volta dos seis meses de vida.

 

Os primeiros dentes de leite

Como dissemos, os primeiros dentes de leite a erupcionar surgem por volta dos seis meses de idade e são os incisivos centrais inferiores. Por volta de um ano, surgem os incisivos centrais superiores e os laterais. Aos 18 meses, erupcionam os primeiros molares de leite e, aos dois anos e meio, a dentição (de leite) fica completa com os caninos e segundos molares, formando os 20 dentes de leite que constituem as arcadas.

 

Sintomas

Durante a dentição, alguns bebês ficam mais agressivos do que o habitual por causa da dor e inchaço nas gengivas. Os sintomas geralmente aparecem cerca de três a cinco dias antes do dente nascer (mas há casos em que duram semanas), e desaparecem assim que  os dentes rompem a pele. Mas há alguns bebês sortudos que não sofrem absolutamente nada com o nascimento dos primeiros dentinhos.

 

Nessa fase o bebê passa a ficar mais tempo com os seus brinquedos pelo chão e acaba colocando a mãozinha na boca mais vezes por causa do desconforto gengival. Esta pode ser a causa das diarreias, vômitos e febre. Estes sintomas não estão relacionados diretamente ao nascimento dos dentes de leite, mas ao contexto em que ele acontece e em como a criança age para aliviar o incômodo.

 

Como aliviar os sintomas

Quando os dentes de leite nascem, a sensação traz desconforto mesmo. Para aliviar, os mordedores são ótimas opções, já que que ajudam a criança a coçar a gengiva. Alguns modelos podem ser colocados na geladeira. A baixa temperatura ajuda a amenizar a dor.

 

Outra coisa importante é não deixar de higienizar os dentes da criança. É importante não ficar com pena do bebê por causa da irritação e desconforto e pular essa parte. A falta de higienização pode levar a infecções e outros problemas maiores.

 

Dessa maneira, quando aparecerem os primeiros dentes da frente, a limpeza deve ser feita com um tecido macio e limpo, umedecido em água limpa. Já quando surgirem os outros dentes, a limpeza já pode ser feita com uma escova de dente macia e sem pasta de dente, apenas molhada em água limpa.

A pasta de dente pode começar a ser utilizada quando o bebê tiver todos os dentes de leite. Durante a infância, é recomendável que use a pasta infantil, pois possui flúor em quantidade recomendada para a idade. Para tirar dúvidas a esse respeito, consulte um dentista.

É importante procurar um profissional de confiança. Entre em contato com a gente e agende uma avaliação. Temos excelentes profissionais para atender o seu filho! Clique aqui!

 

Continue acompanhando o blog para saber mais sobre saúde bucal. No artigo anterior, falamos sobre sensibilidade nos dentes. Siga também as nossas redes sociais e tenha acesso a curiosidades, informações e dicas que farão toda a diferença no seu bem-estar e qualidade de vida.

 

Abraços,

Clínica Ichiban

Sensibilidade nos dentes? Aqui está o tratamento mais efetivo e seguro!

Te dá aquela invejinha quando você vê alguém morder um picolé e nem fazer cara feia por causa de sensibilidade nos dentes? Pois é, esse desconforto não acontece com todo mundo, mas é incômodo para a maior parte das pessoas: cerca de 57% da população adulta. Isso acontece quando ocorre uma erosão do esmalte do dente e quando a gengiva se retrai.

 

Mas calma! Se você sofre desse mal que é a sensibilidade nos dentes, fique tranquilo porque existe tratamento. É sobre isso que falaremos neste artigo. Acompanhe!

 

O que é sensibilidade nos dentes

Como dissemos acima, pode acontecer em duas circunstâncias. No primeiro caso, é quando ocorre dano à capa dentária, que deixa de ser impermeável. Assim, a dentina, estrutura mais profunda do dente, começa a ficar exposta. Por ser cheia de terminações nervosas, quando entram em contato com altas ou baixas temperaturas, disparam sinais dolorosos.

 

O segundo caso tem a ver com a gengiva que, quando agredida por bactérias ou por uma escovação brusca demais, inflama e se retrai. Quando isso acontece, ela diminui de tamanho e deixa a raiz do dente, que não tem esmalte, descoberta. Como a dentina também fica exposta, causa sensibilidade nos dentes ao entrar em contato com alimentos em extremos de temperatura.

 

O que aumenta a sensibilidade nos dentes

Já explicamos o que acontece para causar o desconforto, mas existem alguns gatilhos que aumentam ainda mais a dor de quem já sofre com o problema. Separamos uma lista dos mais comuns:

 

Má higiene

 

Restos de comida dão brecha a bactérias por trás de erosão dentária, retração das gengivas e cáries – causando a exposição da dentina e a sensibilidade nos dentes.

 

Escovação bruta

Mão pesada na hora da limpeza bucal faz a gengiva se retrair em busca de proteção, deixando a sensível dentina e causando dor.

 

Dente quebrado

Uma rachadura ou o buraco de uma obturação que caiu são o suficiente para expor a dentina e provocar dor.

 

Mas então, o que fazer para melhorar? É isso que vamos te explicar…

 

Sensibilidade nos dentes: tratamento

Realmente existe alguns meios para tratar a sensibilidade. É preciso se atentar e realmente seguir à risca essas recomendações para não precisar mais ficar sem tomar sorvete ou aquele chocolate quente.

 

Visita ao dentista

Restaurações com resina líquida substituem o esmalte lesado. Em outros casos, tenta-se até pôr a gengiva de volta no lugar com cirurgia.

 

Cerdas macias

Há escovas disponíveis que facilitam uma higienização bucal mais delicada. Assim, a gengiva para de recuar e a dentina é preservada.

 

Enxaguante com flúor

A substância reforça os prismas que integram o esmalte e o deixam impermeável. Já pastas específicas para sensibilidade trazem efeito anestésico.

 

É importante procurar um profissional de confiança e, claro, comparecer em todas as consultas de retorno. E se quiser saber mais sobre sensibilidade nos dentes, entre em contato com a gente e agende uma avaliação. Temos excelentes profissionais para te atender! Clique aqui!

 

Abraços,

Clínica Ichiban.

Dentista em Londrina | Clínica Ichiban | Precisão Oriental em Odontologia

5 Hábitos que danificam os dentes e você não sabe

Manter a saúde bucal perfeita não é uma tarefa simples para ninguém, apesar de alguns hábitos diários realmente prevenirem males maiores, ainda existem outras ações que danificam os dentes e que pouca gente sabe. E se você já mantém os cuidados básicos corretamente, mas seus dentes ainda não possuem a saúde que você deseja, é bem provável que você esteja errando em alguns dos aspectos abaixo.

 

Saúde mental

Pouca gente sabe que a saúde mental é um dos fatores que, se negligenciada, danificam os dentes. O estresse e a ansiedade são os campeões, em excesso podem chegar a causar até a queda! Foi o caso da atriz Demi Moore que compartilhou a história e explicou que dois de seus dentes quebraram devido a baixa imunidade causada pelo excesso de estresse.

 

Assim como todo o corpo, seus dentes precisam de vitaminas, minerais e nutrientes para estarem saudável. E como sabemos, a saúde mental é uma grande responsável por manter  o organismo em perfeito funcionamento. Se há disfunção nas substâncias cerebrais é provável que isso será refletido em todo o corpo, inclusive na sua saúde bucal. A depressão também afeta a rotina de cuidados dentais, uma vez que pode impedir o indivíduo a possuir o mínimo cuidado com a saúde.

 

Ranger os dentes

Pode parecer meio óbvio, mas quem possui o hábito desde a infância, nem mesmo se dá conta de quando está rangendo os dentes. Não é apenas em situações de estresse, ranger os dentes durante a noite e corriqueiramente é comum para várias pessoas e é um dos hábitos que mais danificam os dentes. Aos que possuem o problema, evitar alimentos e sucos cítricos é de grande ajuda, mas acima de tudo, entrar em contato com um dentista para descobrir a solução ideal para seu problema.

 

Existem vários motivos que podem estar te levando a ranger os dentes e o dentista é um dos profissionais que pode te auxiliar de forma perfeita para resolver a situação e evitar o desgaste exagerado.

 

Alimentação inadequada

Nós já falamos algumas vezes sobre alimentos que podem manchar os dentes e os que também podem ajudar a branquear. Mas a alimentação adequada e balanceada é mais importante do que apenas a influência na coloração dental. A falta de alimentos antiinflamatórios e antioxidantes na dieta pode desequilibrar o microbioma bucal e causar uma série de problemas, sem contar as cáries que são causadas pelo excesso de doce. Procure manter uma alimentação equilibrada e saudável pela saúde de seu corpo e de seu sorriso. 🙂

 

Falta de rotina

A rotina de cuidados bucais é um dos fatores mais importantes para manter a saúde bucal, escovar os dentes corretamente e com as ferramentas adequadas, usar o fio dental e enxaguante bucal são alguns dos exemplos que não só não danificam os dentes, mas auxiliam para manter a boca saudável. É importante escolher as ferramentas corretas (escova, enxaguante  e pasta de dente ideais) e adequar uma rotina perfeita para você e para o que a sua boca precisa. Uma boa dica é conversar com seu dentista e juntos definirem os melhores hábitos diários para você!

 

Não manter frequência no dentista

Pode parecer suspeito ouvir isso de um dentista, mas a verdade é que muita gente não sabe a importância de manter a frequência no ortodontista. Manter frequência em um dentista de confiança é tão importante quanto escovar os dentes todos os dias, evita problemas graves e ajuda a manter sua saúde bucal verdadeiramente perfeita.

 

Quer uma dica de onde você pode encontrar o dentista ideal para você e juntos descobrir quais são os hábitos perfeitos para manter sua boca saudável? Nós podemos te ajudar, é só entrar em contato neste link: clinicaichiban.com.br/contato/ Lembrando que qualquer dúvida você também pode perguntar! Pode ser por aqui, ou por telefone: tel.

 

Abraços,

Clínica Ichiban 

Dentista em Londrina | Clínica Ichiban | Precisão Oriental em Odontologia

Ortodontia: qual a melhor idade para colocar aparelho nos dentes?

É muito comum ver por aí adolescentes usando aparelho nos dentes, né? Mas apesar de ser a fase mais comum para utilizá-lo, não é a única. Não existe uma idade correta para aderir o tratamento, mas será que existe a mais indicada? É sobre isso que falaremos no artigo.

 

Já adiantamos que não existe idade mais indicada, mas existem cuidados específicos que cada fase exige. Por exemplo, na infância, a atenção é voltada principalmente às cáries que a higienização incorreta pode causar. Já os idosos, devem tomar cuidado com doenças como xerostomia, conhecida pela sensação de boca seca, por exemplo.

 

Aparelho nos dentes

Como dissemos, o aparelho nos dentes pode ser utilizado em qualquer idade, desde crianças até idosos, vai depender da finalidade proposta e precisa ser avaliado pelo dentista.

 

O que muita gente não sabe é que os aparelhos não precisam ser utilizados apenas em caso de dentes tortos ou desalinhados, por isso, a avaliação pode ser cedo, quando a criança estiver na primeira fase da troca de dentição, que acontece por volta dos 6 anos.  Nesse momento, já é possível o profissional fazer uma análise de mordida cruzada, mordida em topo, cáries, estrutura óssea, entre outras.

 

Dependendo do que o dentista notar, ele pode intervir com aparelho nos dentes. É possível obter excelentes resultados com os ossos da face que ainda não estão completamente calcificados e fazer as correções necessárias, como de quem tem céu da boca estreito, por exemplo. Nesse caso, é preciso um acompanhamento nas trocas dentárias pelos anos seguintes. Lembrando que não são todos os casos e são aparelhos específicos.

 

E os adultos?

Muitos se preocupam com a questão estética, acreditando que aparelho nos dentes é coisa de adolescente e que depois de certa idade é feio. Se você pensa assim, não se preocupe! Hoje, existem várias opções que unem estética e saúde, com aparelhos quase imperceptíveis. O mais recomendado os os aparelhos fixos que são mais rápidos e eficazes, mas novamente vale ressaltar que cada caso é um caso.

 

Depois dos 60 anos, o aparelho nos dentes precisa de um cuidado diferenciado porque, diferente dos mais jovens, há alterações no tecido ósseo que sustenta os dentes, o que normalmente gera perdas dentárias. Justamente, por isso, o tratamento deve ser mais suave e o aparelho não pode exercer uma força tão grande nos dentes.

 

É importante procurar um profissional de confiança e, claro, comparecer em todas as consultas de manutenção. E se quiser saber mais sobre os tipos de aparelhos dentais, entre em contato conosco e agende uma avaliação. Temos excelentes profissionais para te atender! Clique aqui!

 

Abraços,

 

Clínica Ichiban 

Dentista em Londrina | Clínica Ichiban | Precisão Oriental em Odontologia

Tipos de aparelhos dentais: diferenças e indicações

É dito e feito, a maioria das pessoas que entra em um consultório com a suspeita de usar aparelho nos dentes é: “Quando? Fixo ou móvel? Tem colorido?”, mas depois que passa a novidade e uma possível empolgação, a dúvida seguinte é se vai tirar logo. Você ou alguém que você conhece, certamente já utilizou essa maneira de corrigir os dentes, mas você sabe quais os tipos de aparelhos dentais que existem?

 

Vamos expor aqui um pouquinho do universo ortodôntico para explicar os mais comuns. No geral, eles são divididos em fixos, quando não é possível retirá-los, e móveis, quando eles podem ser removidos em momentos específicos do dia. Mas ainda existem outras especificações com relação aos tipos de aparelhos dentais. Acompanhe no artigo:

 

Tipos de aparelhos dentais

Utilizamos acima a palavra “ortodôntico” porque são os mais comuns e realizam pequenas movimentações dentárias, mas também existem os ortopédicos, utilizados nas correções de alterações ósseas de crescimento.

 

Aparelhos ortopédicos: são colocados em crianças e adolescentes durante a fase de crescimento, inibindo ou estimulando o desenvolvimento dos ossos, ou ainda, redirecionando uma tendência de crescimento desfavorável. São contra-indicados para adultos, porque já passaram da fase de crescimento.

 

Aparelhos fixos: são compostos por bráquetes que podem ser metálicos, plásticos ou de porcelana, que suportam o arco metálico. Esse tipo de aparelho entre os dentes superiores e inferiores causam um melhor engrenamento e alinhamento, proporcionando um sorriso equilibrado.

 

Aparelhos móveis: movimentam mais lentamente os dentes e de maneira bastante limitada. Não são recomendados para todos os casos.

 

Aparelho lingual: existem aquelas pessoas que não querem de jeito nenhum que o aparelho apareça, então existem algumas possibilidades mais estéticas, porém, não são recomendadas para todos os casos. No aparelho lingual, por exemplo, os braquetes ficam na parte interna dos dentes, o que não interfere no visual do sorriso. Porém, por estar em contato direto com a língua, ele exige um tempo maior de adaptação. Geralmente, é indicado para tratamentos mais rápidos e menos complexos.

 

Autoligável: sabe as famosas borrachinhas do aparelho fixo tradicional? Não existem nesse. Ele possui uma tecnologia que segura o fio que liga os braquetes. E melhor ainda, diminui consideravelmente o tempo do tratamento, já que é mais eficiente, além de contribuir para a higiene. Sem as borrachas, a limpeza é facilitada.

 

Alinhador: esse é um dos tipos de aparelhos dentais mais comuns, que unem estética e funcionalidade. É removível e transparente, praticamente imperceptível no sorriso. As placas são desenvolvidas de acordo com a arcada dentária de cada paciente e faz uma movimentação gradual dos dentes até que o resultado seja alcançado.

 

Esses são alguns dos tipos de aparelhos dentais mais famosos, mas existem muitos outros que são escolhidos pelo dentista para cada caso. Lembrando que é muito difícil prever quanto tempo dura um tratamento, porque depende de vários fatores como resposta biológica do organismo, tipo de má oclusão, tipo de aparelho indicado e colaboração do paciente.

 

É importante procurar um profissional de confiança e, claro, comparecer em todas as consultas de manutenção. E se quiser saber mais sobre os tipos de aparelhos dentais, entre em contato conosco e agende uma avaliação. Temos excelentes profissionais para te atender! Clique aqui!

 

Abraços,

 

Clínica Ichiban